30 de ago de 2008

DIÁLOGO INSÓLITO NA 7 DE SETEMBRO

Tentava caminhar na calçada da avenida Sete de Setembro, entulhada de bugigangas de camelôs, muita gente nos pontos de ônibus, quando ao passar por uma loja, uma das vendedoras que também obstruíam a passagem colocou a mão em minha cintura (maneira de falar, tá?) e disse: "Vamos entrar, freguês, ver as ofertas..." Eu só respondi, com a sutileza que me é peculiar: "Obrigado, mas não compro em loja que suja a rua." E apontei para as raspas de papel que espalharam pela calçada.

Nenhum comentário: